quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Novos cursos de medicina serão abertos em 11 municípios do País

No Paraná serão beneficiadas as cidades de Campo Mourão e Pato Branco


Resultado de imagem para medicinaNesta terça-feira (1º), o Ministério da Educação (MEC) autorizou a abertura de 11 cursos de medicina no País. Os cursos efetivados vão ofertar 710 novas vagas anuais, de um total de 2.305 a serem abertas em todo o Brasil até a conclusão das 36 autorizações previstas.
Os cursos devem iniciar as atividades ainda neste ano em municípios do Sul e Sudeste do País – as regiões Norte e Nordeste serão contempladas na próxima rodada de autorizações.
No Paraná, recebem cursos de medicina as cidades de Campo Mourão (50 vagas – Faculdade Integrado de Campo Mourão) e Pato Branco (50 vagas – Faculdade de Pato Branco/FADEP). No Rio de Janeiro, será contemplada Angra dos Reis (55 vagas – Universidade Estácio de Sá/Unesa), e no Rio Grande do Sul, Novo Hamburgo (60 vagas – Universidade Feevale) e São Leopoldo (65 vagas – Universidade do Vale do Rio dos Sinos/Unisinos).
Em São Paulo, serão autorizadas graduações do curso em Araras (55 vagas – Faculdade São Leopoldo Mandic), Guarulhos (100 vagas – Universidade Nove de Julho/Uninove), Mauá (50 vagas – Uninove), Osasco (70 vagas – Uninove), Rio Claro (55 vagas – Faculdade Claretianorc) e São Bernardo do Campo (100 vagas – Uninove).
Resultado de imagem para medicinaPara autorizar a abertura, o MEC consultou o Ministério da Saúde a fim de identificar quais municípios estavam aptos a receber os novos cursos de Medicina. Entre os critérios, baseados na Lei nº 12.781/2013, estão a necessidade da região, a infraestrutura da instituição de ensino e a relação de número médico/habitante. O município precisa ter um hospital com mais de 80 leitos no Sistema Único de Saúde (SUS) e com potencial para hospital de ensino.
“O aumento no número de vagas dos cursos de Medicina no País vai possibilitar, em médio prazo, a ampliação do atendimento e a melhoria no acesso da população à saúde”, disse o ministro da Educação, Mendonça Filho.
Segundo ele, o compromisso do MEC também é com a qualidade de ensino oferecida pelas instituições. “Os novos cursos serão monitorados pelos próximos três anos. Serão realizadas visitas anuais para aferir a qualidade e a entrega dos compromissos firmados com o MEC para formação discente e a capacidade de cada instituição", concluiu.
Fonte: Portal Brasil, com informações do MEC

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Produção de petróleo no pré-sal supera a do pós-sal pela primeira vez

Balanço foi divulgado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta segunda-feira (31)


Resultado de imagem para lula e pré salPelo segundo mês seguido, a produção de petróleo nacional cresceu 0,8% em junho frente a maio e chegou a 2,675 milhões de barris por dia. O resultado foi puxado pela extração da matéria-prima no pré-sal, que pela primeira vez superou o pós-sal em termos de produção.
Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a produção de petróleo no pré-sal totalizou 1,352 milhão de barris por dia, superior aos 1,321 milhão de barris produzidos nas camadas do pós-sal.
Já a produção de gás natural totalizou 111 milhões de metros cúbicos por dias em junho, avanço de 6,1% em relação ao mês anterior. Apenas no pré-sal, a produção de gás natural foi equivalente a 53 milhões de metros cúbicos por dia.
Com isso, a produção nacional de óleo e gás natural nas camadas do pré-sal foi equivalente a 49,6% do total produzido nacionalmente.
Segundo a ANP, o campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o que mais produziu petróleo no país em junho: 763 mil barris diários. O campo também registrou a maior produção de gás natural: de 33,6 milhões de metros cúbicos diários.
Produção de petróleo no pré-sal supera a do pós-sal pela primeira vez
Fonte: Portal Brasil, com informações da ANP

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Defesa do consumidor fiscaliza cobrança de bagagens

Procons verificam, nos principais aeroportos do País, se companhias informam passageiros sobre valor final do serviço


Os principais aeroportos do País recebem, nesta sexta-feira (28), a fiscalização de órgãos de defesa do consumidor, que verificam se as companhias aéreas estão respeitando os direitos dos passageiros com relação à cobrança de bagagem, que começou a ser praticada em 14 de março.
No aeroporto de Brasília, quatro agentes do Procon fizeram a fiscalização nesta sexta-feira (28)A norma aumentou, também, a franquia de bagagem de mão de 5 para 10 quilos. O passageiro que estiver com uma bagagem de mão superior a esse peso deverá despachar e pagar pelo volume. Confira aqui todas as regras sobre bagagens e outras informações úteis antes do voo.
De acordo com a diretora-geral do Procon-DF, Ivone Machado, a fiscalização é para saber se as companhias estão informando os passageiros corretamente. “As pessoas estão pagando para despachar suas bagagens separadamente, o que aumenta efetivamente o valor [da passagem]. A ação é para ver se eles estão sendo informados do valor real.”
Outro objetivo da fiscalização é verificar a qualidade do atendimento para passageiros preferenciais. Em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Ministério Público, a iniciativa teve como ponto de partida os aeroportos de São Paulo, após terem sido constatados que algumas normas não estão sendo cumpridas, como tempo excessivo no atendimento preferencial.
Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Brasil tem segurança para enfrentar instabilidades externas, afirma Fazenda

Ministério avalia que o País está preparado. Comunicado foi emitido depois de britânicos decidirem deixar a União Europeia


Parlamento europeu se reúne para debater saída do Reino UnidoO Ministério da Fazenda afirmou, nesta sexta-feira (24), que o Brasil está preparado para atravessar com segurança períodos de instabilidade externa. A avaliação foi feita depois da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia.
Em comunicado, a Pasta avalia que a situação do Brasil é de solidez e segurança porque os fundamentos são robustos. Esses fundamentos são mecanismos e proteções que o País têm para fazer frente a possíveis crises externas.
Resultado de imagem para dilma economiaO texto ainda relata que o País tem expressivo volume de reservas internacionais e que o ingresso de investimento direto estrangeiro, recursos que são direcionados para o desenvolvimento produtivo, tem sido suficiente para financiar as transações correntes.
Segundo a Pasta, as condições de financiamento da dívida pública brasileira permanecem sólidas neste momento de volatilidade nos mercados financeiros. Explica ainda que essa volatilidade é causada por eventos externos.
Medidas
Resultado de imagem para reservas economicas do brasil“O Tesouro Nacional conta com amplo colchão de liquidez. A dívida pública federal é composta majoritariamente de títulos denominados em reais”, relatou. “Além disso, o governo anunciou medidas fiscais estruturantes de longo prazo”, argumentou o ministério.
Essas medidas estruturantes, depois de aprovadas e implementadas totalmente, reforçarão as condições econômicas do País, que voltará a crescer e gerar emprego e renda. Com elas deixando o Brasil mais forte, a economia fica ainda menos exposta a riscos externos.
“A recente melhora nos indicadores de confiança e na percepção de risco do País reflete essas ações”, diz a nota. “Nesse contexto, o Brasil está preparado para atravessar com segurança períodos de instabilidade externa”, garantiu.
O que é Brexit?
Em plebiscito, os britânicos decidiram sair da União Europeia. Em uma votação acirrada, 51,9% votaram pela saída contra 48,1%. O processo de saída, no entanto, não ocorre de imediato e deve durar pelo menos dois anos.
Esse processo tem sido chamado de Brexit, que nada mais é do que a saída do Reino Unido do bloco europeu. A palavra é derivada da união de outras da língua inglesa: British (de britânico ou uma referência a Reino Unido) e exit (saída).
Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Fazenda